.

Vale a pena fechar aplicativos para economizar bateria?


Qual é a melhor forma de economizar a bateria do seu celular? As dicas são as mais diversas possíveis, e uma das mais comuns é fechar todos os aplicativos abertos para economizar processamento. No entanto, existem evidências que indicam o contrário: se você pretende voltar a utilizar um app em breve, é melhor não fechá-lo.

Para o iOS, sistema operacional da Apple, a recomendação vem de um ex-técnico Genius (aqueles especialistas que ajudam clientes com tudo quanto é dúvida nas lojas oficiais da empresa), Scotty Loveless. Ele explica que fechar apps que você costuma usar frequentemente sobrecarrega o aparelho, que é obrigado a abrir o app a toda hora.

O trabalho que o aparelho tem para carregar novamente as informações do aplicativo consome bateria desnecessariamente. Isso porque os aplicativos abertos não permanecem rodando; eles permanecem “congelados” até o momento de serem reativados. No entanto, se você não for reutilizar um app aberto, fechá-lo não deve causar nenhum problema.

O Android funciona de modo semelhante: os aplicativos abertos ficam quietinhos quase sem consumir processamento em segundo plano. O sistema tem uma ferramenta multitarefa inteligente. Se o app ficar aberto por muito tempo, ou se o celular necessitar de mais recursos, os aplicativos começarão a fechar sozinhos.

Vale a mesma recomendação do iOS, portanto. Se você utiliza algum serviço frequentemente, ficar reabrindo só gastará mais processamento e bateria, mas não custa nada fechar aqueles que você realmente não pretende voltar a utilizar.

Afinal, o que economiza bateria?

Se fechar aplicativos não resolve, o que resolve? Há outros vilões muito piores: manter Bluetooth, GPS, NFC e Wi-Fi  ligado é garantia de sugar a bateria do seu celular muito mais rápido. Estes, sim, podem e devem ser desativados quando você não está utilizando.

Outra possibilidade é evitar que o celular fique checando frequentemente se há atualizações no Twitter, Facebook e e-mails. Aplicativos como estes, que funcionam em segundo plano também são responsáveis por boa parte do consumo de bateria. Se possível, ajuste as configurações para evitar que isso aconteça, permitindo apenas a atualização manual.

Ajustar o brilho da tela do seu celular também pode salvar algum tempo precioso de uso. Mas há uma pegadinha: a maioria dos smartphones oferece a possibilidade de ajuste automático do brilho dependendo da luz do ambiente. Não aceite. Para calcular a luminosidade ideal, são utilizados sensores e poder de processamento que, por sua vez, gastam bateria em tarefas secundárias. É muito mais fácil e econômico encontrar um brilho mínimo com o qual você se sinta confortável e manter seu aparelho funcionando assim.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhar no Google Plus

Sobre: Antonio Junior

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

.
.

REPORTAGENS

.
.
.